Bebê de apenas 40 dias morre por Covid-19: ‘Ela ficou intubada e não aguentou’, diz mãe

Uma bebê de 40 dias morreu por Covid-19, em Campo Grande, nesta segunda-feira (12). A mãe da criança, Stefanine Almeida, disse que a filha ficou “intubada por 10 dias e não aguentou” e contou que tinha todo o enxoval comprado e planos feitos. “A gente preparou tudo, já estava tudo preparado, mas teve que cancelar”, relatou a mãe.

Stefanine explicou ao G1 que a filha, Isadora, tinha nascido no dia 04 de março, e após 15 dias, a bebê começou a apresentar os sintomas da Covid-19. De pronto, a família levou Isadora para um Hospital Infantil de Campo Grande, porém, de acordo com a mãe, o quadro da filha piorou. “Com a piora, ela foi mandada para o Hospital da Cassems, onde foi intubada”, disse Stefanine.

A mãe percebeu que a filha não estava melhorando, pois segunda ela, nos últimos dias, começou a receber inúmeras ligações do hospital particular, e no início da tarde desta segunda (13), Stefanine foi informada que Isadora não havia resistido.

“EU JÁ SABIA QUE IA ACONTECER O PIOR, RECEBEMOS A NOTÍCIA HOJE. EU ACHEI ESTRANHO O HOSPITAL PEDIR PARA IR VISITAR ELA, QUANDO FOI HOJE NA HORA DO ALMOÇO ELES ME FALARAM QUE ELA MORREU”, COM A VOZ EMBARGADA, RELEMBROU STEFANINE.
Isadora ficou intubada por 15 dias e morreu por Covid — Foto: Stefanine Almeida/Arquivo pessoal
Isadora ficou intubada por 15 dias e morreu por Covid — Foto: Stefanine Almeida/Arquivo pessoal

 

Isadora é a segunda filha de Stefanine, ela relatou ao G1 que se sentiu impotente diante da situação. “Estou arrasada, porque eu não pude fazer nada. Fiquei com ela 15 dias e voltou para o hospital, ficou mais lá [hospital] do que comigo”, disse.

Stefanine irá enterrar a filha em Presidente Venceslau, interior de São Paulo, local onde os avós paternos residem. A mãe da bebê, triste ao relembrar da morte, levantou alerta à população em relação aos cuidados contra a Covid-19:

“QUERO QUE AS PESSOAS TENHAM MAIS CONSCIÊNCIA. AS CRIANÇAS FICAM MAL MESMO. EU ACHAVA QUE CRIANÇA PEGANDO ISSO NÃO TINHA NENHUM PROBLEMA E EU PERCEBI QUE O NEGÓCIO É MUITO GRAVE”, DISSE STEFANINE.

Triste, Stefanine Almeida, de 28 anos, sofre com a perda da filha para Covid — Foto: Stefanine Almeida/Arquivo pessoal
Triste, Stefanine Almeida, de 28 anos, sofre com a perda da filha para Covid — Foto: Stefanine Almeida/Arquivo pessoal

A mãe relembra de momentos da gestação e diz que “conversava com a Isadora o tempo todo. Eu amava ela muito. Uma semana antes de ganhar eu peguei dengue, me recuperei da dengue e ela nasceu. Depois me recuperei da cesárea e veio essa Covid. Está tudo muito confuso, aconteceu muita coisa”, finalizou Stefanine.

As secretarias estadual e municipal de Saúde (Ses e Sesau) disseram que ainda não foram notificados sobre o óbito da bebê. Em Mato Grosso do Sul, cinco mortes de crianças de 0 a 9 anos em decorrência da Covid-19 foram registradas, conforme o Sistema Mais Saúde, plataforma do Governo do estado que apresenta dados da pandemia.