Iniciaram-se na manhã desta quinta-feira, 3, as atividades da Carreta Ambiental em Sena Madureira. Vários produtores rurais estiveram presentes à solenidade de abertura, que contou com a participação de autoridades e com a entrega de equipamentos e insumos para a Terra Indígena Jaminawa do Rio Caeté, investimento de mais de R$ 60 mil, que faz parte da implementação dos Planos de Gestão das Terras Indígenas (PGTIs).

Iniciaram-se na manhã desta quinta-feira, 3, as atividades da Carreta Ambiental em Sena Madureira. Foto: Lucas Costa/Ascom Sena Madureira

A Carreta Ambiental – Programa de Capacitação e Atendimento Ambiental Itinerante e também a implementação dos PGTIs é uma iniciativa do governo do Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas (Semapi). De acordo com o secretário Israel Milani, mais de R$ 8 milhões em equipamentos e insumos estão sendo destinados aos povos indígenas.

“A Carreta Ambiental também tem o papel de difusão da informação, levando não somente os atendimentos presenciais para as pessoas de localidades distantes da capital Rio Branco, mas levando capacitação e entrega de benefícios, como cestas básicas e equipamentos. Temos feito esse trabalho, de ouvir as comunidades, conhecer as necessidades e trabalhar em cima delas”, explicou Israel Milani.

Entre os principais atendimentos na Carreta Ambiental estão a capacitação de técnicos de prefeituras, dispensa de outorga, Cadastro Ambiental Rural (CAR), Programa de Regularização Ambiental (PRA), programas de regularização e despacho de licença ambiental. A carreta permanece três dias em cada município e na próxima semana já estará se deslocando para o município vizinho, Manoel Urbano.

Além da Semapi, órgão que coordena o projeto, vários parceiros atuam dentro da Carreta Ambiental, entre eles o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), o Instituto de Terras do Acre (Iteracre), a Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Como a estrutura também apresenta um viés cultural, as prefeituras colaboram com a sugestão de programação.

Também estiveram também presentes à cerimônia de abertura a deputada federal Vanda Milani, autora da emenda parlamentar no valor de R$ 1,5 milhão, para contratação da carreta, o vice-prefeito Gilberto Lira, o presidente do Imac, André Hassem, o secretário municipal de Meio Ambiente, Juza Bispo, além dos demais secretários municipais e representantes de sindicatos e instituições ligadas ao meio ambiente e produção.

PGTIs

Durante a cerimônia na Carreta Ambiental, foram entregues aos representantes da Terra Indígena Jaminawa do Rio Caeté, por meio do Programa de Saneamento Ambiental Integrado e Inclusão Socioambiental do Acre (Proser), financiado pelo Banco Mundial: duas roçadeiras, dois motores e 2,8 mil mudas de limão, laranja, lima, coco, maracujá, acerola e graviola.

“É um prazer estar participando de uma cerimônia como esta, porque é a primeira vez que nós, indígenas, somos chamados. Estamos recebendo esses equipamentos, que serão utilizados para beneficiar a nossa comunidade”, disse o líder indígena Manuel Luiz Sampaio Jaminawa.

<< Matéria anteriorFluminense vence Audax com gol de Cano,
Próxima matéria>>COMBUSTÍVEIS: senador pede urgência em tramitação de PEC que busca reduzir preço do diesel e do gás de cozinha