Governo investe R$ 5 milhões no Programa de Regularização Ambiental na regional do Baixo Acre

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Ambientais (Semapi) vai investir R$ 5 milhões no Programa de Regularização Ambiental (PRA) nos municípios de Acrelândia, Plácido de Castro e Capixaba. Os termos de cooperação entre as associações, cooperativas e a Semapi foram assinados nesta quarta-feira, 14, em cerimônia realizada no auditório da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

Ação fortalece a implementação de uma política pública para o setor. Foto: Assessoria Semapi

Oito instituições serão beneficiadas para executar os arranjos produtivos do PRA na regional do Baixo Acre. A iniciativa é do governo, por meio da Semapi, com investimentos de aproximadamente R$ 5 milhões do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) no âmbito do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser).

O titular da Semapi, Israel Milani, prestigiou a solenidade e agradeceu à equipe pelo empenho na execução dos processos: “A equipe do CAR/PRA vem trabalhando intensamente desde 2020, realizando diagnósticos e visitas, e chegamos ao ponto máximo dessa etapa do PRA no Acre. Agora as associações e cooperativas vão poder executar, com o apoio do Estado, esses projetos”.

O representante da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), o analista em contratos Andrey Macedo, a diretora administrativa da Semapi, Marildes Nogueira e chefe do Departamento Juridico da Sema, Elaina Santa Bárbara, explicaram aspectos gerenciais e fluxos administrativos para que as instituições tenham condições de executar os projetos.

A presidente da Cooperativa das Mulheres Produtoras de Capixaba (Coopervida), Maria Soares de Oliveira, participou da solenidade. “Essa iniciativa do governo fortalece muito o nosso trabalho. Motiva para que a gente possa se regularizar e só ganhar com isso. Vai ser um trabalho grande, mas se nós queremos desenvolvimento temos que ter empenho”, afirmou.

O presidente da Associação dos Produtores Rurais do Ramal Campo Novo (Apruracan), Gersi de Souza, disse que o benefício veio em um bom momento para o município de Acrelândia: “Para nós, que trabalhamos com banana e café, será muito importante, porque vai aumentar a nossa produção com a possibilidade de regularização ambiental.”

Em Plácido de Castro, a instituição beneficiada foi a Cooperativa de Trabalho de Produção e Comercialização de Produtos Agroextrativistas da Vila Campinas (Cooperaçaí). “É um investimento muito importante, que vai colocar o Acre novamente no caminho do desenvolvimento”, disse o presidente da cooperativa, Francisco Ferreira.

Oito instituições serão beneficiadas para executar os arranjos produtivos do PRA na regional do Baixo Acre. Foto: Asessoria Semapi

Para o chefe do Escritório de Gestão do CAR/PRA, Cláudio Cavalcante, “essa etapa é importante para poder executar as ações do Programa de Regularização Ambiental de forma plena, apoiado com ações de fomento que possibilitam a regularização ambiental dos imóveis desses associados, com a recuperação de seus passivos ambientais e com a indução de arranjos produtivos. Tecnicamente, foi importante pela integração junto a outros departamentos da Semapi, como o Jurídico, o de Silvicultura, e a Divisão de Desenvolvimento Florestal e Comunicação, porque fortalece nossas ações na implementação de uma política pública”.