O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio do Núcleo de Apoio e Atendimento Psicossocial (Natera) acompanha o caso de um homem que teria ido a óbito no último sábado (4) após esperar atendimento por mais de 4 horas na calçada do mercado municipal em Feijó.

O órgão oficiou a Promotoria de Justiça de Feijó, a quem compete a apuração dos fatos sobre o caso. Conforme notícia divulgada na imprensa, o homem, de 33 anos, que vivia em situação de rua e seria dependente químico, apresentou sinais de desconforto abdominais pela manhã, fato observado por transeuntes, que, no entanto, não o teriam socorrido.

Ainda conforme a notícia, somente após a família ter sido avisada, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada, mas não teria comparecido ao local. Após 4 horas de espera, os familiares acionaram a Polícia Militar, que encontrou o homem já sem vida no mercado.

Diante dos fatos, o MPAC, por meio do Natera, reforçou a necessidade de apuração da situação e adoção das providências possíveis, disponibilizando ainda a equipe do órgão para apoio técnico às Promotorias do município para a realização de um trabalho territorial em rede, sobre proteção social e atuação com população em situação de rua em Feijó, a partir dos serviços públicos existentes.

<< Matéria anteriorSenado: MP que aumenta tributação de bancos será analisada
Próxima matéria>>Comissão aprova proposta para legalizar o cultivo da maconha para fins medicinais