MPAC recebe mais de R$ 440 mil da Secretaria de Meio Ambiente para combate ao desmatamento e queimadas

Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente celebraram nesta terça-feira, 18, um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) no qual o governo destina mais de R$ 440 mil em equipamentos para fortalecer a atuação extrajudicial e judicial do MPAC no combate ao desmatamento ilegal e queimadas. O ACT foi assinado pela procuradora-geral de Justiça Kátia Rejane de Araújo Rodrigues e o secretário de Meio Ambiente, Israel Milani. Também participaram da agenda o procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos, Sammy Barbosa Lopes, o secretário-geral do MPAC, promotor de Justiça Rodrigo Curti, a coordenadora do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), promotora de Justiça Marcela Ozório e a chefe de Divisão de Desenvolvimento Florestal da Sema, engenheira florestal Ana Paula Freire.

O secretário Israel Milano falou sobre a parceria com o MPAC.“O Estado tem buscado parceiros que possam nos ajudar a enfrentar os ilícitos ambientais. E o MPAC é uma instituição que tem grande credibilidade, que nos ajuda nas fiscalizações, por meio de seu setor de inteligência. Estamos firmando uma parceria de um repasse de aproximadamente R$ 440 milhões em equipamentos como caminhonetes, drones, equipamentos de informática que irão fortalecer cada vez mais a instituição parceira da gestão ambiental”, disse Milani.

Os equipamentos irão fortalecer o trabalho técnico-científico realizado pelo NAT do MPAC no combate a queimadas e desmatamento no estado. “Esses equipamentos vão dar um start muito grande ao trabalho, trazendo mais tecnologia que se somará à tecnologia que a nossa gestão já vem investindo no NAT e, na prática, vai dar mais viabilidade para os técnicos desenvolverem seu trabalho”, disse a coordenadora do NAT.

A procuradora-geral de Justiça agradeceu à Sema e ao governo do Estado pelo Acordo celebrado e destacou sua importância para a sociedade e o meio ambiente. “Nossa satisfação é servir a sociedade acreana e buscar a integração dos órgãos porque só assim podemos avançar. As pontes devem ser construídas diariamente e o gestor público precisa ter esse olhar ampliado quanto às necessidades da população e a defesa do meio ambiente. Agradeço a SEMA pelas parcerias já firmadas”, disse a PGJ.