Na eleição do próximo ano ou se tem voto ou fica de fora. Acabou a mamata das coligações proporcionais. De candidato com meia dúzia de votos se eleger deputado. Começando que agora, cada partido só vai poder lançar 25 candidatos a deputado estadual. Para as sobras, o partido terá que ter no mínimo 80% do quociente eleitoral. E o candidato terá que obter 20% dos votos do quociente. Numa conta básica. O quociente para a ALEAC deve ser em torno de 15 mil votos. O partido terá que alcançar 12 mil votos (estamos falando de sobras). E, o candidato 3 mil votos. Se não chegar a estes números não entra na disputa. As regras ficaram mais duras com a nova lei. Ninguém se elegerá com menos de 3 mil votos em 2022.

 OUTRA MUDANÇA

UMA OUTRA mudança importante é que, cada partido só poderá lançar para deputado federal nove candidatos, para disputar as oito vagas. O quociente deve ser em torno de 53 mil votos.  Cada candidato para ter chance tem de no mínimo chegar a 10.600 votos. Se a regra tivesse valendo em 2018, por exemplo, o Jesus Sérgio não seria deputado federal e nem o Pastor Manoel Marcos.

 

<< Matéria anteriorOutubro Rosa: TJAC inicia ações pela saúde da mulher
Próxima matéria>>Vereador Ronaldo critica descumprimento de promessas de campanha do prefeito de Feijó