O empate do Flamengo contra o Athletico, num dos três jogos atrasados que o Rubro-Negro carioca tem a cumprir – este da 4ª rodada -, foi frustrante para o time de Renato Gaúcho. Os cariocas abriram 2 a 0 e venciam até os acréscimos o adversário na Arena da Baixada.

Com dois gols de Gabigol, um de Renato Kayzer, que teve expulsão anulada após revisão do VAR, e outro de Bissoli, o resultado de 2 a 2 deixou o Flamengo com 50 pontos. A nove do Galo, que tem 59 e ainda tem um jogo a mais. Os mineiros jogam nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, contra o Grêmio.

O técnico Renato Gaúcho criticou a decisão da arbitragem por anular a expulsão de Renato Kayzer.

– Se eu falar aqui da arbitragem tem duas coisas. Uma que eu não gosto de falar de arbitragem. Outra que as pessoas vão falar que é desculpa. Mas, hoje, a arbitragem passou dos limites. No lance do Kayzer, ele deveria ter sido expulso. Foi uma agressão por cima e por baixo. Tanto é que o juiz o expulsou na hora. E mais uma vez o VAR entrou em ação. Quando eu falo que o VAR apita o jogo, ninguém acredita. Aí tinha que fazer essa pergunta para o árbitro de vídeo. E ao mesmo tempo o do jogo. Mas eles não dão entrevistas. Eles vão embora. Na próxima rodada eles vão estar trabalhando de novo. Nós, que trabalhamos arduamente para buscar o resultado, somos os criticados – comentou o treinador, que citou o chefe de arbitragem da CBF e seguiu o desabafo.

– A pergunta que eu gostaria de fazer para o Gaciba e para os árbitros: no próximo jogo meu jogador pode dar soco então? Vai poder agredir? Mas pode olhar no VAR, não sangrou, não quebrou os dentes do adversário. O que precisa fazer para ser expulso? Esta é a pergunta que precisa ser feita para a arbitragem. Essas perguntas têm que ser feitas para o Gaciba. Não é possível. Está aí o lance: agressão. Por muito menos o jogador tem que ser expulso. E o jogador que foi expulso e voltou foi o que fez o primeiro gol. E fica por isso mesmo. Chegamos ao ponto do VAR não deixar um jogador que agrediu ser expulso. Mas, amanhã, os entendidos vão falar que estou dando desculpa. E esses mesmos se amanhã ou depois um jogador meu agredir um adversário, por muito menos, forem expulsos, vão dizer que foi justamente.

<< Matéria anteriorVanda Milani assegura apoio às reivindicações de Porto Walter
Próxima matéria>>Vereador Cabeludo deve protocolar denúncia por infração político-administrativa contra o prefeito de Feijó