O ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Sebastião Reis Junior, deu parecer favorável ao pedido de Habeas Corpus impetrado pela defesa do ex-diretor da Emurb, Jackson Marinheiro, preso acusado de integrar grupo que desviou quantia milionária da Emurb, em Rio Branco.

Jackson estava preso desde o dia 1 deste setembro durante a 2ª fase da Operação Midas desencadeada pelo Ministério Público Estadual e a Polícia Civil. O advogado de Marinheiro, Erick Venâncio, foi o responsável por impetrar pedido de soltura ao STJ.

O ex-diretor foi presos com mais 17 pessoas, entre servidores da Emurb, ex-servidores e empresários da capital acreana. Contra eles, pesam as acusações de crimes de peculato e formação de quadrilha ao desviarem cerca de R$ 7 milhões.

<< Matéria anteriorEx-prefeito Jasone afirma que o PT ganha as eleições com a colaboração dos prefeitos, de Feijó e Tarauacá
Próxima matéria>>EM FEIJÓ: Uma final emocionante marcou o encerramento do 2º encontro de campeões de Rodeio.