A deputada Vanda Milani (Solidariedade), juntamente com o médico Warley Guerra, esteve nesta quarta-feira(29), em Brasília, no Ministério da Saúde. Em pauta a viabilização de custeio do tratamento através de câmara hiperbárica no Acre. A câmara hiperbárica é um equipamento médico que provoca aumento de oxigênio transportado pelo sangue sendo indicada para intoxicações respiratórias, no tratamento de queimados graves, pré-diabéticos, osteomielite e Síndrome de Fournier (doença de origem bacteriana) e outros males.

Especialista em Medicina Hiperbárica pela Santa Casa de São Paulo, Warley Guerra tem instalado o serviço para tratamento com a câmara hiperbárica – única no Acre- no entanto, sem chegar o atendimento à população que dela necessita, por ausência de oferecimento do serviço pelo Estado ou municípios. O objetivo, segundo Vanda Milani, é disponibilizar o tratamento gratuitamente a toda população através de convênio com SUS. Atualmente, Warley Guerra atende diariamente uma grande demanda para tratamento (média de 15 pacientes/mês, sobretudo pré-diabéticos com alto risco de amputação).

Segundo o especialista, a sessão na Câmara hiperbárica duram cerca de 1h30 min num tratamento de pode se prolongar de 30 a 60 dias – cada sessão de tratamento consome de 10 a 15 mil litros de oxigênio puro.” Queremos levar este serviço a população que precisa e não tem condições de financeiras de realizar o tratamento”, afirmou a deputada que, aliás, já teve familiar cuja vida foi salva graças a este tipo de terapia médica.

Inserção 

“É uma especialidade essencial para salvar vidas”, explicou o especialista. Em vista da importância do tratamento, o Ministério da Saúde, sensibilizado, solicitou que a Sociedade Brasileira Hiperbárica (instituição a que Warley Guerra é membro titular)  entrasse com um pedido junto à pasta requerendo a inserção do tratamento hiperbárico  na Comissão Incorporativa Tecnológica do SUS (CONITEC) para que este tipo de procedimento terapêutico possa  ser viabilizado gratuitamente via convênio com os Estados ou prefeituras de todo o país de forma a atender à clientela não coberta com este benefício.

Por seu lado, a deputada assegurou que vai alocar emenda de sua cota parlamentar para viabilizar o tratamento gratuitamente no Acre, já que, de acordo com a parlamentar, a câmara hiperbárica virá, com toda certeza- além de salvar vidas- reduzir custos médicos ao Estado uma vez que evita longas permanência em UTIs, diminui gastos com medicamentos e amputações, além de assegurar uma melhor qualidade de vida aos pacientes. “Ficamos muitos felizes por sentir que conseguimos sensibilizar o Ministério da Saúde para viabilizar este tratamento em nível nacional”, resumiu a deputada.

<< Matéria anteriorJustiça do Acre determina apreensão de bens do ex-prefeito de Epitaciolândia e atual presidente do IMAC, André Hassem
Próxima matéria>>Vanda Milani garante ônibus escolares e escola para municípios acreanos.