O vereador Ronaldo Reis, (PSD), concedeu entrevista exclusiva ao site de notícias, Feijó24horas e denunciou suspeitas em diversas irregularidades que estariam acontecendo na prefeitura de Feijó, durante o período da administração do prefeito Kiefer, entre elas; empresa que recebe dinheiro da prefeitura, sem prestar os serviços contratuais, alugueis de imóveis e veículos superfaturados, sem os procedimentos licitatórios, funcionários fantasmas e entre outras irregularidades.

Compras sem licitação

Na avaliação de Ronaldo Reis, o prefeito não tem uma administração transparente e tenta fazer as coisas escondidas e passar por cima da lei. O vereador suspeita que o prefeito Kiefer Cavalcante contrata lava jatos e borracharias de afilhados políticos. De acordo com o parlamentar as denúncias estão sendo encaminhadas ao Ministério Público, já que a dispensa de processo licitatório pode ser feita com valores de no máximo R$ 8 mil. “A gente sempre fica de olho no Portal da Transparência e percebemos diversos procedimentos sem qualquer amparo da lei 8.666. A Administração tem suspeitas de diversas irregularidades”, ressalta.

Ronaldo Reis garante que além de fiscalizar também tem procurado, em parceria com outros vereadores, conversar com o prefeito para resolver as questões, mas o diálogo tem sido difícil. “Ele meio que enrola na maioria dos requerimentos e acaba prejudicando a população. Por isso, a gente teve que adotar um jeito diferente de trabalhar e estamos procurando direto a promotoria. A nossa parte estamos fazendo”,

Ronaldo justificou que ao assumir o cargo de vereador, cuidou de colher subsídios na prefeitura para confirmar, ou não, malversação de dinheiro público municipal. “Estamos fiscalizando os procedimentos da Secretaria de Obras e ainda vamos mexer na educação porque há suspeitas de que houve irregularidades em reformas, compras, entre outros fatos.

 

<< Matéria anteriorBolsonaro sanciona lei que cria Programa de Estímulo ao Crédito para pequenas empresas
Próxima matéria>>Pandemias futuras podem ser mais mortais e contagiosas, diz cientista