Por ter sido demolida e abandonada pela gestão do ex-prefeito de Feijó, Merla Albuquerque do PT, a praça do Basa poderá ser os motivos para uma ação de improbidade administrativa movida, através da promotoria de justiça da comarca de Feijó.De acordo com o promotor, Dr. Ocimar, a praça do Basa não de veria ter sido delapidada, por se tratar de um patrimônio antigo da cidade. Ele afirma, que o ex-prefeito Mêrla, disponibilizava de um terreno doado pelo o estado para construção do camelódromo.Segundo ainda, as declarações da autoridade ministerial existiam um termo de ajustamento de conduta para que a prefeitura construísse em tempo determinado, o camelódromo, em uma área próximo do ginásio coberto, mais a gestão anterior deixou de cumprir, e ainda abandonou a praça cheio de entulhos, o que caracteriza improbidade administrativa, por terem destruído o patrimônio público.

 

<< Matéria anteriorPassaporte e assinatura comprovam que Dilma tem desviado R$480 milhões para uma conta na Suíça
Próxima matéria>>Operação ‘Pressão Total’ é deflagrada para combater tráfico e vendas de veículos roubados na fronteira do Acre