Mais uma entrega de equipamentos foi feita pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas (Semapi), dessa vez na Vila Campinas, município de Plácido de Castro. A cerimônia aconteceu nesta terça-feira, 21, na sede da Cooperativa de Produção e Comercialização de Produtos Agroextrativistas (Cooperaçaí), que recebeu um caminhão com baú refrigerado, uma câmara fria e dois filtros de poço artesiano, com o valor total investido de R$ 446.028,00.

A equipe da Divisão de Gestão Ambiental e Territorial da Semapi está realizando as entregas de equipamentos, com investimentos de aproximadamente R$ 3 milhões para fortalecer a agricultura familiar.

O secretário de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas, Israel Milani, falou sobre a importância de valorizar as pessoas na gestão ambiental. “É proporcionando condições de trabalho e renda que conseguiremos chegar ao desenvolvimento econômico sustentável. A partir de um diagnóstico realizado nas comunidades, elegemos os projetos que poderiam desenvolver cadeias produtivas com viabilidade. Estamos aqui para apoiar”, disse.

A deputada federal Vanda Milani participou da solenidade de entrega dos equipamentos e parabenizou o governo pela iniciativa. “A Cooperaçaí está de parabéns pela conquista e o governo pela iniciativa. Com esses equipamentos eles poderão aperfeiçoar a técnica de produção, armazenamento e transporte dos produtos. E será um grande avanço na vida dessas pessoas.”

WhatsApp_Image_2021-12-21_at_15.59.40.jpeg

O presidente da Cooperaçaí, Francisco Ferreira da Silva, agradeceu o apoio do governo e disse que com as melhorias de estrutura da sede será possível aumentar a produtividade de 40 para 200 toneladas por ano. “Nós temos a oportunidade de crescer, de melhorar nosso atendimento e nossa produtividade. Precisávamos demais dessa câmara fria, do carro, dos filtros. Teremos um bom desempenho em breve, com as bênçãos de Deus. Hoje estamos realizando um sonho”, comentou o presidente que é mais conhecido como Chico Louro.

A inciativa faz parte do Programa de Incremento Produtivo Comunitário (IPC), que consiste em um instrumento de inclusão dos pequenos produtores na política de governo, para que eles tenham a oportunidade de aperfeiçoar os processos das cadeias de valor escolhidas, tornando a propriedade produtiva e proporcionando a inserção no mercado de forma eficaz.

WhatsApp_Image_2021-12-21_at_15.59.41.jpeg

Sobre a Cooperaçaí

A cooperativa processa as frutas para a produção de polpa, tendo como seu carro chefe o açaí nativo. Atualmente produz uma média 40 toneladas do vinho de açaí por ano, considerando os períodos de safra e entressafra do fruto.

Na cooperativa também são processadas polpas de patoá, buriti, goiaba, acerola, laranja, cupuaçu, maracujá, abacaxi, cajá, tamarindo, limão, entre outros.
A comercialização da produção é feita diretamente para o consumidor final, com o serviço de entrega agendada em Rio Branco e em Acrelândia, além da comercialização na sede da cooperativa no município de origem, Plácido de Castro.

Os cooperados vem trabalhando na melhoria da produção visando também acessar o Programa Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do Governo Federal.

<< Matéria anteriorAndré Hassem é condenado a devolver R$ 1 milhão aos cofres de Epitaciolândia
Próxima matéria>>H3N2: nova mutação do vírus Influenza causa surtos de gripe pelo Brasil