Uma praga apocalíptica de ratos está atormentando a vida de cidadãos do leste da Austrália. Há ratos nos armários. Ratos nas ruas. Milhares e milhares de ratos nos celeiros…

Um fazendeiro entrevistado pelo The Guardian descreveu o frenesi dos roedores como “uma praga absoluta”, mais severa do que qualquer coisa que os habitantes locais tenham visto em décadas. E lembre-se de que estamos falando da Austrália, lar dos ornitorrincos e aranhas gigantes.

De acordo com a mídia local, fazendeiros perderam colheitas inteiras, hotéis tiveram de fechar e alguns estabelecimentos chegaram a capturar mais de 600 animais em uma única noite.

Isto pode ser apenas o início de uma ‘praga apocalíptica’ de ratos
Segundo Steve Henry, um pesquisador da CSIRO, a infestação é provavelmente o resultado de uma colheita de grãos incomumente grande, que atraiu mais ratos famintos para as fazendas da área no início da temporada do que o normal.

“Eles começam a se reproduzir mais cedo e, como há muito alimento e abrigo no sistema, eles continuam a se reproduzir desde o início da primavera até o outono”, disse Henry.

Alan Brown, um fazendeiro da cidade de Wagga Wagga, em New South Wales, disse que a praga provavelmente estava apenas começando, considerando o rápido ritmo de reprodução dos ratos; um único casal reprodutor pode produzir uma nova ninhada a cada 20 dias ou mais, gerando mais de 500 filhotes em uma temporada, de acordo com a Reuters.

Como isso afeta a população local?
Além de destruir plantações e estoques de grãos, gerar prejuízo ao comércio e aos moradores, as pragas dos ratos também podem ser vetores de doenças, de acordo com o relatório do governo de Queensland de 1998.

“Talvez os patógenos mais comuns sejam a bactéria Salmonella, que pode se espalhar por uma variedade de espécies animais (incluindo humanos)”, disse o relatório. “As bactérias são geralmente transmitidas às pessoas por meio de alimentos contaminados com urina ou fezes infectadas e podem causar gastroenterite aguda.”

<< Matéria anteriorCom 798 casos, Acre tem recorde de infectados por coronavírus em apenas 24 horas
Próxima matéria>>Polícia Civil prende quadrilha que cometia assaltos em Feijó