O empresário Paulo Santoyo, diretor comercial da Dom Porquito, elogiou durante inauguração do Centro Integrado de Meio Ambienta (CIMA) do Alto Acre, em Brasileia, na manhã desta quinta-feira, 24, a política ambiental do estado e a atuação da deputada federal Vanda Milani (Solidariedade-Ac) “referência para o agronegócio”, disse Santoyo.

O empresário lembrou dos tempos em que receber uma licença de operação demorava anos, afirmou que a partir da gestão do governador Gladson Cameli com “os Milani” na gestão ambiental, a desburocratização do setor passou a ser um diferencial em favor de quem produz. “Hoje a cadeia produtiva trabalha legalizada”, acrescentou o empresário.

O primeiro ato do Centro Integrado de Meio Ambiente assinado pelo diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre (IMAC), André Hassem, foi uma licença de operação da indústria Acreaves. Pertencentes a um mesmo grupo, as indústrias Acreaves e Dom Porquito somam hoje 600 empregos diretos e se tornaram as maiores empregadoras do município, superando até mesmo a prefeitura.

“Esse trabalho de desburocratização começou aqui em Brasileia quando, em 2019, as secretárias em parceria com a prefeitura atenderam mais de 900 produtores. Depois veio a Carreta Ambiental que é fruto de uma emenda parlamentar minha no valor de R$ 1,5 milhão, agora, o CIMA torna permanente essa política de atenção ao homem do campo, aproximando o estado de quem produz”, disse a deputada.A prefeita do município de Brasileia, Fernanda Hassem, também fez questão de destacar o trabalho da deputada Vanda Milani em favor do setor produtivo. “É a parlamentar que mais liberou recursos para a regional do Acre, somente para Brasileia já foram liberados mais de R$ 20 milhões”, disse a prefeita.

Vanda Milani ressaltou o trabalho de parceria realizado com o governo federal, o governo do Estado e os municípios afirmando que a destinação dos recursos para a regional tem como foco as pessoas. Ao agradecer os apoios recebidos ela lembrou que a união dos poderes é fundamental para o desenvolvimento regional.

“É nas pessoas que pensamos quando priorizamos recursos para as cidades. Aqui é o corredor para o Pacífico, nosso trabalho persiste em diminuir as burocracias com legalidade, para aumentar a exportação, a geração de emprego e renda, as riquezas que aquecem a economia”, analisou a parlamentar.

Convidada para conhecer a obra do CIMA, a deputada Vanda Milani foi elogiada por servidores públicos, representantes de instituições presentes e a comunidade em geral. Para ela, o dia foi histórico e representa a realização de sonhos.

A obra do CIMA:
Brasileia é a primeira cidade a ter a unidade em pleno funcionamento. As próximas inaugurações serão em Feijó e Tarauacá. O investimento foi de R$ 1,6 milhão.

A reforma e construção deste espaço do governo se deu por meio da Semapi, em parceria com a prefeitura de Brasileia, com o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (PDSA) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com o Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser) do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird).

<< Matéria anteriorBrasileia é a primeira cidade a ter Centro Integrado de Meio Ambiente; Israel Milani inaugurou a obra
Próxima matéria>>Vanda Milani se encontra com o superintendente do MAPA/AC.