A Secretaria da Saúde do Acre (Sesacre) confirma a detecção do primeiro caso de monkeypox, a “varíola dos macacos”, no estado. O resultado de dois exames de casos suspeitos chegaram da Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais nesta segunda-feira, 25, um deles com resultado positivo.

O paciente, de 27 anos, viajou para o exterior, e em seu retorno apresentou febre, cansaço físico e pápulas espalhadas pelos braços e abdômen, sendo notificado no último dia 11, pela Unimed. Seu quadro está evoluindo bem, com poucos sintomas, sendo acompanhado pela Secretaria de Saúde de Rio Branco e pela Vigilância Epidemiológica do Estado. Anteriormente, outros quatro casos suspeitos haviam sido descartados.

A varíola dos macacos é uma doença causada por vírus e transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. Segundo a Sesacre, esse contato pode se dar por meio de abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias. A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pela pessoa infectada.

Não há tratamento específico, mas, de forma geral, os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões. O maior risco de agravamento se dá, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/aids, leucemia, linfoma, metástase, doenças autoimunes, transplantados, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos de idade.

<< Matéria anteriorGMF realiza inspeções no sistema carcerário e socioeducativo em Feijó
Próxima matéria>>“Após Vanda Milani enviar R$17,8 milhões, obra da Orla do Quinze é homologada para execução”